Pular para o conteúdo

Notícias

Prêmio Celso Furtado - Trabalhos expressam diversidade do país

Prêmio Celso Furtado - Trabalhos expressam diversidade do país

Ministro Gilberto Occhi acredita que o prêmio estimula a reflexão e contribui para diminuir a desigualdade entre as regiões do Brasil.
Por Assessoria de Comunicação

Publicação: 19/04/2017 | 14:33

Última modificação: 12/05/2017 | 13:46

Brasília-DF, 2/6/2015 - Na entrega do Prêmio Celso Furtado de Desenvolvimento Regional (edição 2014), nesta terça-feira (2/6), o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, disse que os mais de 880 trabalhos inscritos e os 680 habilitados para concorrer expressam a diversidade e a desigualdade brasileiras. Para o titular da pasta, o esforço de reflexão que o prêmio estimula contribui para que seja reduzida, cada vez mais, a desigualdade entre as regiões do país, ao mesmo tempo em que respeita a diversidade e as diferenças regionais. 
 
Occhi citou recentes viagens pelo Brasil para exemplificar essas diferenças. Lembrou que no último mês esteve em Anamã, pequena cidade do estado do Amazonas que estava coberta de água das chuvas, depois foi a Mossoró, cidade do oeste do Rio Grande do Norte com mais de 200 mil habitantes, que sofre com a estiagem prolongada, e, por fim, visitou Xanxerê, em Santa Catarina, na região Sul, varrida por um tornado há 40 dias. 
 
"Essa diversidade é o que nos desafia a superar dificuldades e encontrar caminhos que levem ao desenvolvimento das regiões do Brasil", resumiu Occhi, ao desejar que na próxima edição o Prêmio Celso Furtado ultrapasse a marca dos mil trabalhos inscritos. "Buscamos em cada brasileiro, aqui representado, estratégias que contribuam para o desenvolvimento do país. Os desafios existem, mas é por meio da diversificação do conhecimento que eles serão menores a cada dia", ressaltou o ministro. 
 
Além dos homenageados e familiares, o evento reuniu autoridades de diversas regiões e pesquisadores da área. Representando os ganhadores do prêmio, a pesquisadora Helena Tourinho, doutora pela Universidade Federal de Pernambuco, falou sobre a importância de ter sua tese reconhecida pelo MI e do que a iniciativa representa para cada participante. "Os prêmios não são apenas reconhecimentos, mas nos abrem para um novo horizonte e nos estimulam a continuar a busca pelo conhecimento e construção de um país melhor para todos os brasileiros". 
 
O secretário de Desenvolvimento Regional, Irani Braga Ramos, ressaltou a importância das ações de estímulo ao desenvolvimento, no contexto regional. "O Prêmio Celso Furtado possibilitou, em suas três edições, um processo de reflexão e de produção de conhecimento sobre a agenda de desenvolvimento regional. Trouxe à tona debates sobre a estruturação dos meios necessários a um desenvolvimento mais equânime e envolveu ainda mais o poder público e a sociedade na identificação de medidas concretas para a redução das desigualdades inter e intraregionais", afirmou.
 
Na cerimônia, o Ministério da Integração Nacional apresentou o nome do homenageado da edição de 2016 do prêmio: o geógrafo Milton Santos, falecido em 2001. "O professor Milton Santos contribuiu bastante para a produção de conhecimento e apoiou a aplicação de boas práticas e projetos inovadores no país", finalizou o secretário. O homenageado de 2014 foi o economista Armando Dias Mendes, por sua contribuição ao desenvolvimento econômico e regional do Brasil. 
 
Saiba mais sobre a cerimônia de outorga do Prêmio Celso Furtado. 
 
Saiba mais sobre projeto vencedor na categoria "Práticas Exitosas de Produção e Gestão Institucional".
 
Saiba mais sobre o projeto vencedor na categoria "Projetos Inovadores para Implementação no Território".
 
Saiba mais sobre os projetos vencedores na categoria "Produção do Conhecimento Acadêmico". 
 
Foto: Adalberto Marques/Ascom MI


Ações

Apoio:

 

 

 

 

 

Patrocínio:

 

 

 

Realização: