Últimas Notícias

Ministro do Desenvolvimento Regional apresenta diretrizes e equipe aos servidores

Ministro do Desenvolvimento Regional apresenta diretrizes e equipe aos servidores

De acordo com Gustavo Canuto, critérios técnicos e especializados marcaram escolha do secretariado
Por Assessoria de Comunicação

Publicação: 03/01/2019 | 20:40

Última modificação: 18/01/2019 | 09:43

Brasília-DF, 3/1/2018 - O ministro do Desenvolvimento Regional (MDR), Gustavo Canuto, se reuniu hoje (3) com os servidores e colaboradores para apresentar os secretários e os principais desafios e prioridades da nova Pasta, que reúne programas antes sob responsabilidade dos extintos Ministérios das Cidades e da Integração Nacional.

Segundo o ministro, o MDR surge com a proposta de integrar, num único órgão, as diversas políticas públicas de infraestrutura urbana e de promoção do desenvolvimento regional e produtivo. "É uma honra estar aqui e ter esse voto de confiança do presidente Jair Bolsonaro. A nossa missão é promover o desenvolvimento produtivo, a geração de riqueza e, principalmente, fazer com que essa riqueza fique nas regiões", ressaltou Gustavo Canuto.

O MDR será um dos maiores interlocutores do Governo Federal com os 5.570 municípios brasileiros, atuando de forma articulada com as grandes estratégias de Desenvolvimento Regional e Urbano (Política Nacional de Desenvolvimento Regional e Política Nacional de Desenvolvimento Urbano). "Este ministério pode promover uma real mudança na vida dos brasileiros. As políticas do MDR permitirão que a Pasta reúna praticamente tudo que um município precisa: habitação, saneamento, mobilidade urbana, proteção e defesa civil, segurança hídrica e desenvolvimento regional e urbano", complementou o ministro.

Além das áreas que estavam sob gestão dos Ministérios das Cidades e da Integração Nacional, o MDR agrupará outros órgãos que também atuam com recursos hídricos, tanto estruturas quanto a gestão. Desse modo, também farão parte da Pasta as ações de recursos hídricos antes vinculados ao Ministério do Meio Ambiente, a Agência Nacional de Águas (ANA) e o Conselho Nacional de Recursos Hídricos (CNRH). "O Ministério da Integração Nacional era conhecido como o 'ministério da seca'. O objetivo é que o MDR seja o ministério da água. Vamos trabalhar desde a regulação, oferta e distribuição do recurso para a melhoria de vida da população", ressaltou.

De acordo com Gustavo Canuto, foram utilizados critérios técnicos e especializados para a escolha do secretariado, priorizando gestores com amplo conhecimento das áreas em que atuarão. São eles:

- Secretário-Executivo, Antônio Carlos Futuro.
- Secretária Nacional de Desenvolvimento Regional e Urbano, Adriana Melo.
- Secretário Nacional de Habitação, Celso Matsuda.
- Secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas.
- Secretário Nacional de Mobilidade Urbana, Jean Carlos Pejo.
- Secretário Nacional de Saneamento Ambiental, Jônathas de Castro.
- Secretário Nacional de Segurança Hídrica, Marcelo Borges.

Saiba mais sobre o Ministério do Desenvolvimento Regional.

Acesse fotos dos encontros.